Cerro Largo, 03 de dezembro de 2021. Boa Madrugada!
[email protected] (55) 9.9982.2424
Logomarca LH Franqui
Publicado em 2021-10-16 12:05:46

Esperadas chuvas abaixo do normal no próximo trimestre

Estimativa é de diminuição das precipitações para os meses de novembro e dezembro
Em setembro, as chuvas apresentaram valores satisfatórios para a agricultura

O boletim climático do período apresenta condição favorável à configuração do fenômeno La Niña, no Oceano Pacífico Equatorial (região do Niño 3.4). A temperatura da superfície do mar (TSM) do Oceano Atlântico (Sul) apresentou anomalias positivas nas últimas semanas, e isso favorece uma distribuição irregular das chuvas no Estado. A estimativa é o total de precipitações para o trimestre outubro – novembro - dezembro ficar abaixo do normal. Para outubro, os modelos climáticos estimam chuvas variando dentro a ligeiramente acima da média climatológica (que é 250mm para a região); para o mês de novembro, as precipitações devem permanecer abaixo do normal (162mm) e para dezembro, o acumulado de chuva deve ficar um pouco abaixo normalidade (161mm), considerando a climatologia 1981-2010, (da estação de São Luiz Gonzaga/INMET).

As últimas rodadas dos modelos climáticos confirmam para a primavera e verão, a influência do fenômeno La Niña. Segundo a Nacional Oceanic Atmospheric Administration (NOAA), o trimestre NDJ deve ser o mais influenciado pelas precipitações, e ainda, existe uma probabilidade, entre 70-80% de continuidade do fenômeno ao longo do próximo verão. Apesar de haver estimativa (em virtude da La Niña) de chuvas abaixo da média (em novembro e dezembro), em caso de persistência das anomalias positivas nas temperaturas das águas no Atlântico (Sul), irão ocorrer precipitações na região, mas distribuídas de maneira irregular, semelhante ao ocorrido, no mesmo período, no ano passado.

Com relação as temperaturas médias mensais, nota-se que o mês de setembro foi mais quente (na média) que o normal. Para os próximos meses, os modelos climáticos estimam para outubrodezembro, temperaturas do ar dentro da normalidade, e para novembro, temperaturas ligeiramente abaixo da normalidade (mais frio que o normal). A média das temperaturas na região no mês de outubro é 21ºC; em novembro 23ºC; e em dezembro 25ºC (considerando a estação INMET/São Luiz Gonzaga/1981-2010). Ainda assim, recomenda-se atenção especial dos produtores ao conforto térmico animal, especialmente de bovinos, aves e suínos, que são cadeias muito importantes na nossa região.

A condição meteorológica no trimestre outubro-novembro-dezembro é muito importante para a colheita dos cultivos de inverno, desenvolvimento e enchimento de grãos da cultura do milho e implantação da cultura da soja no Rio Grande do Sul. No mês de setembro, a ocorrência de chuvas, em geral, apresentou valores satisfatórios para a agricultura. Assim, a cultura do trigo apresenta bom potencial de rendimento na região. Ainda, a cultura do milho tem demonstrado desenvolvimento adequado até o momento.

Cabe ressaltar ocorrência de grande quantidade de precipitação em um único dia (25/8), o que elevou a média mensal de precipitação. Ao longo de todo mês houve um período prolongado com baixíssimo volume de precipitação (até dia 25, aproximadamente). O prognóstico de chuvas abaixo da média nos meses de novembro e dezembro pode, por um lado, beneficiar a colheita do trigo e, por outro lado, prejudicar o desenvolvimento e enchimento de grãos do milho e a implantação da cultura da soja. Em relação à esta última, recomenda-se atenção especial à umidade do solo na semeadura e evitar semear quando há previsão de chuvas intensas, evitando compactação superficial do solo, que pode prejudicar a emergência da cultura.

Em São Luiz Gonzaga, a estação que mais registrou chuva, o acumulado chegou a 276 mm, 82% acima da média histórica do mês de setembro (152 mm). Já em Guarani das Missões, foram registrados 106 mm de chuva em todo o mês de setembro, valor que corresponde a 70% da média do mês. Assim, houve um abrandamento da condição de estiagem na região, que vinha prejudicando a agricultura regional. Também é importante chamar a atenção para o prognóstico de chuvas próximas ao normal (250 mm) no mês de outubro, que poderá ocasionar problemas na colheita do trigo.

As estações meteorológicas da UFFS registraram valores muito elevados de temperatura do ar no mês de agosto de 2021, chegando à marca dos 39°C em Porto Xavier. Esta é uma característica do clima local, em que ocorrem "dias quentes" em meio ao inverno, com presença de altos valores de temperaturas e baixa umidade relativa do ar (para essa época), principalmente em decorrência de ventos da direção norte, que transportam calor das regiões mais ao centro do país em direção ao sul. Estas condições, especialmente de temperaturas elevadas, podem favorecer a proliferação de pragas, como a cigarrinha do milho, que tem ganhado importância na região. O valor mínimo de temperatura registrado foi 7°C. Sendo assim, não tivemos a ocorrência de geadas tardias, que poderiam prejudicar as culturas de trigo e milho, especialmente.

Recomenda-se que os agricultores mantenham diálogo constante com os profissionais que acompanham o planejamento e a execução de sua produção.

 

(*) O boletim climático e interpretação agronômica faz parte do projeto de extensão Difusão da previsão meteorológica e climática a comunidade regional coordenado pelo professor Anderson Spohr Nedel, com a colaboração do professor Sidinei Zwick Radons

Fonte: Anderson Spohr Nedel / Sidinei Zwick Radons
meteorologia
previsão
tempo
previsão do tempo
boletim climático
CONTINUE LENDO