Cerro Largo, 03 de dezembro de 2021. Boa Madrugada!
[email protected] (55) 9.9982.2424
Logomarca LH Franqui
Publicado em 2021-10-18 17:11:14

Como proceder em casos de incêndio com eletricidade

Episódios envolvendo fogo exigem ações, materiais e produtos específicos
Crédito: Reprodução

A RGE, distribuidora do Grupo CPFL Energia, trabalha constantemente visando a segurança dos clientes, funcionários e prestadores de serviços da empresa. Fortalecendo este objetivo, compartilhamos informações importantes, referentes a casos envolvendo incêndios com eletricidade, visando evitar tragédias, arrependimentos ou grandes dores de cabeça.

Em primeiro lugar é preciso entender que cada episódio de incêndio exige procedimentos diferentes, além de produtos específicos para o combate das chamas, baseados nas estruturas e materiais envolvidos nos sinistros.

Existem cinco tipos de incêndios classificados a partir dos materiais que causaram o fogo, e para estes, são utilizados extintores específicos. As cinco tipos de classificações para os incêndios são:

Classe A, que envolve materiais sólidos como madeira, papel, tecido;

Classe B, causados por gasolina, querosene, óleo, parafina, ou seja, pela combustão de líquidos ou gases inflamáveis;

Classe C, incêndio gerado por energia elétrica como quadros de força de energia, fiação elétrica, eletrodomésticos;

Classe D, que se relaciona com metais combustíveis como magnésio, titânio, potássio, lítio, sódio e zircônio;

Classe K, que são os que ocorrem com incidência de óleo de cozinha e gorduras, por exemplo, em frigideiras e grelhas.

Como os incêndios podem ser causados por diferentes materiais, são utilizados diferentes extintores para combater o fogo.

Deve-se também saber sobre as contraindicações da utilização de alguns extintores em certos incêndios, como a utilização da Água (H2O) para o combate dos incêndios de Classe B, C e D, pois ao invés de apagar o fogo, pode acabar o alastrando, além de submeter a outro grande risco para quem toma esta ação, já que a água é sabidamente condutora de eletricidade. A espuma mecânica também é contraindicada para incêndios de classe C.

Por fim, se você não tiver o preparo, conhecimento, materiais e os produtos necessários para o combate as chamas, não arrisque-se, acione os Bombeiros, pelo 193, e em casos que envolvam eletricidade, acione a RGE pelos canais de atendimento:

Whatsapp: 51 9.9955.0002

Site: www.rge-rs.com.br

App: CPFL Energia (disponível para Android e iOS com navegação gratuita)

SMS: Se o problema for falta de energia, envie um SMS com o SEU CODIGO (que consta na conta de energia elétrica) para o número 27350.

Call Center: 0800 970 0900

Outras dicas importantes para a sua casa ou em caso de acidentes:

- Em caso de acidente de trânsito com poste, se houver queda de cabos, procure ficar no interior do veículo, sem tocar nas partes metálicas, até o atendimento por parte das equipes da empresa.

- Nunca deixe aparelhos elétricos em locais com água ou umidade e nunca os manuseie com mãos ou pés molhados. O risco de choque é grande e pode levar à morte. Atente-se ao local de instalação da máquina de lavar ou tanquinho;

- Nunca utilize o celular quando estiver carregando na tomada, pois pode acontecer um curto-circuito e ocasionar choque. O uso de fone de ouvido plugado no celular também deve ser evitado durante o carregamento do aparelho, pois a eletricidade pode passar pelo fio e atingir o corpo;

- Equipamentos elétricos e eletrônicos devem somente devem ser ligados ou desligados da tomada utilizando o plugue e jamais puxando diretamente o fio;

- Mantenha as instalações elétricas internas da residência em bom estado. Não use fios emendados, velhos ou danificados;

- Cuidado com os fios dos eletrodomésticos. Sempre que possível, mantenha-os no alto, longe do alcance de crianças;

- Caso algum aparelho esteja dando choque, mesmo que seja de baixa intensidade, pode ser defeito no equipamento ou na rede elétrica interna da residência. Nesse caso, a dica é não pôr a segurança em risco e recorrer a um eletricista capacitado para fazer uma avaliação da fiação elétrica de sua residência e/ou levar o aparelho para o conserto.

Fuga de energia. Você sabia que, assim como podem ocorrer vazamentos de água em casa, é possível ocorrer vazamento de energia? Redes elétricas em mau estado de conservação e subdimensionadas, lâmpadas elétricas queimadas, fios desencapados e até mesmo aquela borracha velha na porta da geladeira são os principais responsáveis pela fuga de energia.

Teste. Para verificar se existe fuga de energia em seu imóvel faça um teste simples: Desligue todos os aparelhos e retire-os da tomada (não esqueça da geladeira). Apague todas as luzes. Em seguida observe o medidor de energia: o disco poderá girar até completar uma volta, após isso, se estiver ainda em movimento (girando), mesmo com tudo desligado, significa que existe fuga de energia em sua casa. Nesse caso procure a ajuda de um eletricista qualificado para que o problema seja solucionado, pois além de economizar energia você pode evitar futuros acidentes.

Emendas. Emendas na fiação aumentam o desperdício e podem provocar incêndios. Por isso devem ser bem executadas evitando aquecimento e fuga de energia. O ideal é revisar a rede e eliminar, na medida do possível, todas as emendas.

Fios. Se a rede interna de sua residência possui fios expostos ou desencapados providencie a substituição. Fios nesse estado ocasionam acidentes e contribuem para a perda de energia. Também, se a residência tiver fiação muito antiga, ela pode estar subdimensionada para os novos equipamentos que acabaram sendo instalados no decorrer do ano e uma revisão com um profissional qualificado é recomendada.

Choques. Se perceber que em algum ponto da residência ou em algum equipamento ou eletrodoméstico ocorrem choques elétricos, significa que há fuga de energia elétrica ou problemas de aterramento. Contate um profissional o mais breve possível para checar e solucionar o problema.

Chuveiro. Fiação fina demais na ligação elétrica do chuveiro pode ocasionar fuga de energia e riscos à segurança. Nesse caso, os fios superaquecem e podem provocar incêndios. Use sempre a fiação recomendada pelo fabricante e consulte um eletricista no momento de instalar ou trocar seu chuveiro por um novo ou mais potente. Os chuveiros devem ser aterrados evitando assim choques e acidentes.

Rede subdimensionada. Ao executar os serviços de instalação da rede elétrica de sua residência procure os serviços de um profissional habilitado, que poderá dimensionar corretamente a capacidade das instalações. Uma rede que não comporte a quantidade de aparelhos elétricos pode colocar a residência em risco e ocasionar fuga de energia.

Fonte: Assessoria de Imprensa RGE
eletricidade
energia elétrica
incêndio
rge
grupo cpfl
CONTINUE LENDO