Cerro Largo, 19 de outubro de 2021. Bom dia!
[email protected] (55) 9.9982.2424
Logomarca LH Franqui
Publicado em 2021-09-17 12:15:50

Alerta sobre a Cigarrinha do Milho

Orientação é da Secretaria da Agricultura de São Pedro do Butiá
Crédito: Reprodução

A Secretaria Municipal da Agricultura de São Pedro do Butiá, por meio da equipe técnica, alerta a todos os produtores rurais, para que fiquem atentos no controle da cigarrinha do milho, devido aos danos e doenças que esta praga pode causar.

O complexo de doenças caracterizadas como enfezamento do milho tem por agentes bactérias, fitoplasmas ou vírus, causando o enfezamento pálido, enfezamento vermelho ou risca do milho/raiado fino. Todos eles têm como vetor o inseto conhecido como cigarrinha do milho. A cigarrinha do milho é um inseto de coloração palha com manchas negras no abdômen e cabeça, medindo de 3,7 a 4,3 mm de comprimento, com ciclo de 45 dias.

Ela ataca já nos primeiros dias de estabelecimento da cultura. Neste período, além da rápida proliferação, também acontece a infecção das plantas de milho, ou seja, a transmissão do enfezamento e de viroses que irão se manifestar ao longo do ciclo, em especial próximo à floração e enchimento de grãos.

Essas espécies de bactérias se multiplicam no floema das plantas dificultando a circulação de seiva, limitando o crescimento e o desenvolvimento delas por todo o ciclo. Essa praga pode causar até 100% de perda na cultura do milho. Além de comprometer o sistema vascular, ela pode avançar para o sistema radicular, causando o tombamento dessas plantas.
Algumas variedades de milho apresentam-se mais resistentes aos danos ocasionados pela cigarrinha, mas mesmo assim, recomenda-se fazer o controle para evitar a proliferação das mesmas.

É importante que o produtor fique atento e faça o monitoramento constante das lavouras, adotando medidas estratégicas de controle, com produtos recomendados pelo seu assistente técnico.

Fonte: Assessoria de Imprensa
cigarrinha
milho
CONTINUE LENDO